18 março 2013

capitulo 8

                                                                 



PDV AVRIL
-Cait?!... Tudo bem?
–Oi, Flor! –Caitlin cumprimentou-me com voz arrastada e bocejou em seguida –Tudo bem e você?
–Mais ou menos -calei-me por um momento -... Você pode me levar no... P.S.?
–O que aconteceu? –perguntou agora mais desperta –Onde você está?
–To em c...
–Você se acidentou?... Espera, cadê o bieber? –disparou a perguntar –Ah meu Deus, já sei... Foi uma emboscada. Mataram o bieber e você está toda mac...
–CARALHO... CALA A BOCA E ME DEIXE EXPLICAR! -gritei -Eu não to toda machucada e  Bieber não está morto. -"-Graças á Deus!"
Um breve silêncio se fez –Ok. –Cait concordou.
Dei um longo suspiro -Bom... Eu dei um murro na cara de um... Hã... Segurança do Bieber.
–Você o quê?
–Eu esmurrei a cara de um segurança do Bieber..Você vai ou não me levar no P.S? -fiz uma careta enquanto olhava a mão inchada -Porra Caitlin, tá doendo pra cacete.
–É lógico que eu vou te levar, Flor. Você está em casa?
–Uhum.
–Tá... Então já to saindo.
–Ok... To esperando. -joguei o celular em cima da escrivaninha e comecei a me vestir -Porra! -exclamei ao ouvir o aparelho tocar -Pronto. -disse sem ao menos consultar o visor.
–Boa tarde, amor!
–C-chace ?!
–Como foi o show?
–Err... Bom, muito bom... Ótimo!
–Então você se divertiu, isso é bom! –fez uma breve pausa -Mas mudando de assunto, Jared e Lauren nos convidaram para uma reunião na casa deles... Que tal?
–Sinto muito, mas não vou poder ir. Estou com a mão machucada.
–O que aconteceu? –sua voz tornou-se preocupada.
–É que eu –"-Pense rápido, Avril."–... Eu s-soquei a cara de uma garota. É isso... Eu soquei a cara de uma garota.
Um pesado silêncio se fez do outro lado da linha –A troco de que você fez isso?
"-Cacete! E agora?" –Bom, eu... ela, hã -sentei-me na cama, com a mão na cabeça -... Ela falou na minha cara que... você era gostoso. -completei, colocando a língua para fora numa careta.
Novamente o silêncio –Não precisava fazer isso. Sabe muito que eu só tenho olhos para você. –o tom de sua voz era um misto de repreensão e convencimento–Avris... Precisa controlar esse seu gênio, afinal você é namorada de um futuro advogado.
–Humph! -resmunguei, rolando os olhos -Vou tentar me controlar de agora em diante.
–Tá, então... Posso ir sozinho?
–Ah chace , claro que pode. "-Eu não tenho ciúmes de você!"–gritei em pensamento.
–Ok! Passo aí depois, tipo ás cinco da tarde.
–Tudo bem.
–Beijos, te amo.
–Beijos. -disse apenas, jogando o celular para o lado e deitando-se na cama. "-Humph! Tá se achando."–cerrei os olhos por um momento e a lembrança de Justin, de seu corpo escultural deitado de bruços sobre a cama me veio à mente. Uma pontada de arrependimento apoderou-se de meu peito "-E se eu tivesse aceitado sua proposta?"
Uma suave batida na porta tirou-me de meus devaneios -Menina Avril?!
–Pode entrar.
Aydee abriu a porta -A Srta beadles chegou.
Levantei-me num salto -Diga à ela que já vou descer. -disse, colocando um vestido vermelho que estava pendurado na cadeira -Aydee... Minha mãe está em casa?
–Sim, está no jardim.
–E meu pai?
–Foi ao clube.
"-Tudo bem Sr. lavigne, a noite o senhor não me escapa."
PDV CAITLIN
Apesar de conviver com Avril desde criancinha e conhecer muito bem seu gênio temperamental, custava-me a acreditar que ela tivera força suficiente para bater em um homem -Mas por qual motivo? -me perguntei, enquanto adentrava o portão de sua casa.
–Boa tarde, Srta beadles!
–Boa tarde, Aydee! -cumprimentei a governanta -Err... A Avril está?
–Está sim. -respondeu com seu sotaque bem arrastado -Por favor, entre. -fez um sinal com a mão -Sinta-se a vontade... Eu irei chamá-la.
–Ok. -sorri, sentando-me no sofá.
Alguns minutos se passaram sem que Avril aparecesse, então resolvi ir ao jardim.
–Olá, Caitlin!
Virei-me em direção à voz -Olá, dona Renné! -cumprimentei-me sorrindo -Como a senhora está?
–Estou ótima! -apontou para a cadeira ao seu lado -Sente-se... Aceita um chá gelado?
Fitei-a por um momento. Apesar das olheiras profundas indicarem uma noite mal dormida, sua aparência estava... boa -Aceito sim. -respondi, sentando-me ao seu lado.
Ficamos conversando por um tempo, enquanto bebericávamos nosso chá -Cait -Avril estava parada atrás de nós, com a mão direita no bolso de seu vestido -... Podemos ir. -aproximou-se de dona Renné e com a outra mão, afagou-lhe a vasta cabeleira castanha -Mãezinha -beijou-lhe o topo da cabeça -... Caitlin e eu iremos na casa de uma amiga nossa... A Samantha. Eu volto logo, ok?
–Ok.
Já a muitos anos que dona Renné vem lutando contra o alcoolismo e uma depressão profunda causada segundo Avril, por seu pai, o Sr. Lavigne. Desde então, ela tem dedicado à mãe todo o seu carinho e atenção.
–Flor -olhei para a mão dela que se encontrada bem azulada -... Á troco de que você esmurrou o segurança?
–Porque ele não abria o portão para eu sair e -Avril deu um longo suspiro, voltando o olhar para a paisagem lá fora -... Por fim, duvidou do que eu seria capaz.
–Então -disse, reduzindo a marcha, para adentrar o hospital -... Você resolveu por em prática o que aprendeu nas suas aulas de defesa pessoal. -Avril me fuzilou com o olhar e eu caí na gargalhada -Não acredito que eu perdi essa cena!
************************************************************
"...Pattie abriu a porta do guarda roupa e colocou-o lá dentro -Schhh! -sussurrou, colocando o dedo indicador nos próprios lábios -Meu filho, preste bem atenção: Aconteça o que acontecer, não saia daqui de dentro!
–Mas, mãe...
–Prometa, meu filho. -pattie  pediu, beijando-lhe os cabelos loiros. De seus olhos castanhos , caíam grossas lágrimas -A-Apenas prometa.
–Prometo. -ele murmurou e então pattie fechou a porta, deixando-o encolhido na escuridão do guarda roupa quebrada apenas pela parca luz do abajur que entrava por algumas frestas.
Alguns minutos se passaram e um grito de horror ecoou no andar inferior. Justin levantou-se com o coração disparado, reconhecendo a voz de sua mãe. Mais alguns minutos e o barulho da porta sendo aberta com violência juntamente com pedidos de clemência, instigou-o a olhar por entre as frestas. Então a cena que ficaria gravada pelo de sua vida se sucedeu.
Escondido no guarda roupa de seus pais e em estado de choque o pequeno Justin, com apenas sete anos de idade, assistiu ao assassinato de seus pais, que mais tarde descobriu ser queima de arquivo...”
–MÃAE! -Justin gritou e, quando se deu conta já se encontrava sentado na beira de sua cama, tremendo e suando frio.
Pegou seu celular que tocava insistente em cima do criado mudo e consultou o visor -Fala, Emmet!
–Chefe, eu segui Avril como o senhor me mandou. Ela tá no P.S.... No mesmo em que Trevor está.
–O que aconteceu?
–Eu procurei saber com a enfermeira de plantão, uma "loiraça" gostosa pra caramba e... Pelo que parece, ela teve apenas uma luxação na mão direita devido ao "cruzado" que ela deu no Trevor. –Emmet soltou gargalhada –Que garota o senhor arrumou, hein chefinho? –um enorme silêncio se fez –Chefe?!
–Emmet... Que idade você tem?
–Vinte e três, senhor. Por quê?
Justin rolou os olhos -Por nada Emmet, por nada. Continue seu trabalho e... Tente se aproximar dela, ok?
–Ok, Bi...
–Emm?! – a voz de Avril soou baixo, mas alto o suficiente para que Justin soubesse que ela tinha encontrado-o –O que você tá fazendo aqui?
–A-Até mais, ch... To... Então.–Emmet desligou o celular e lançou um sorriso pra lá de amarelo para Caitlin e Avril, que tinha a mão direita enfaixada e o braço em uma tipoia -Olá, garotas!
–Olá, Emm! Catlin respondeu, sorridente.
–Eu vim visitar o Trevor, avrizinha. -coçou a cabeça -Acho que agora nem Deus salva aquela cara de mamão murcho dele. -olhou para a mão dela -E a sua mão?
–Não foi nada demais, apenas uma luxação.
–Ah, tá. -de repente uma ideia passou pela sua cabeça -Bom, vocês... Têm algum compromisso pra mais tarde?
No mesmo instante, Avril lembrou que dependendo do horário não poderia sair pois, queria ficar um pouco com a mãe e também porque queria ter uma conversa séria com o pai -Mais tarde, que horas?
–Tipo... Nove horas.
–E onde iremos? -Caitlin perguntou interessada -Alguém mais vai junto?
–Bom, hoje é minha folga e eu não quero ficar sozinho... É que acabei de levar um fora da minha garota. Então...
Avril sacudiu a cabeça, sorrindo -Conta outra que essa não colou.
"-Porra e agora?"–Ok, ok. Hoje é minha folga e eu quero tomar um chopp. Aí pensei... Se eu aparecer com duas tremendas gatas na chopperia do... -as duas caíram na gargalhada -O que foi?
–Emmet, não fale mais nada que vai ficar pior. Faça o seguinte: -Avril colocou a mão em seu ombro -Nos espere ás nove e meia na chopperia. De lá, a gente vai para a Scorpions dançar um pouco, ok?
Emmet deu um largo sorriso -Ok!
–Então fica assim -Avril ficou na ponta dos pés e deu um beijo na bochecha dele -Até mais!
–Até!
Quando as duas já estavam na portaria, Caitlin parou de repente e voltou -Emm -agarrou-o pelo braço -... Alguém mais vai junto?
–Não, acho que não. -notando o semblante de Caitlin murchar, seus olhos verdes brilharam qual os de uma criança travessa -Mas se você quiser, eu convido um amigo meu.
–Qual a-amigo seu?
–Hum, deixe-me ver -fitou o teto com expressão pensativa -... Que tal o Hale?
–Ahh! Isso, isso! -Caitlin saltitou, batendo palmas -A gente se vê mais tarde, combinado?
–Combinado!
PDV JUSTIN
–Bieber, Sr. Jones acabou de chegar. -Hale anunciou, após bater na porta do escritório -Posso mandá-lo entrar?
Com apenas um sinal com a mão autorizei a entrada do homem anunciado, pois estava muito ocupado examinando e assinando o contrato de compra e venda de uma ilha no Atlântico que havia visto em uma de minhas viagens à Bolívia e à Colômbia. Tinha esperança de um dia levar Avril  para passarmos um tempo sozinhos e quem sabe, se ela gostasse, daria-lhe a ilha de presente.
Minha imaginação libertina criou vida e por um momento me vi comendo-a de quatro nas areias brancas à beira mar "-Não! Definitivamente o sol escaldante faria um estrago naquela pele de marfim." –larguei minha caneta de ouro em cima da mesa "-Faríamos amor bem gostoso na cama, no banheiro, na sala... Em todos os cômodos daquela casa, protegidos do sol."
O barulho da porta se abrindo me tirou dos meus devaneios. Um velho calvo e baixo adentrou o escritório seguido de dois dos meus seguranças que logo se postaram ao meu lado. Ele tinha cabelos grisalhos que eram cortados bem rentes ao couro cabeludo e seus óculos possuíam lentes grossas e bifocais, os quais ele tirou para secar o suor que escorria em bicas pela sua testa. "-Está com medo."–Boa tarde, Justin Bieber! -cumprimentou, esticando-me a mão rechonchuda. Tal movimento fez com que um grosso anel de rubi reluzisse em seu anelar. "-Almofadinha!"
–Boa tarde... Sr. Jones. -apertei-lhe a mão e em seguida indiquei-lhe a cadeira -Sente-se, por favor.
–Obrigado, meu rapaz!
–Que bons ventos o trazem de volta. -disse logo após sentar-me também. Apoiei meus cotovelos no tampo da mesa e lancei-lhe um meio sorriso -Vejo que o seu patrão aceitou minha contraproposta.
–Err -o velho ajeitou os óculos com a ponta do indicador e novamente de sua testa, o suor começou a brotar -... Como braço direito do meu patrão, vim em nome dele... Aceitar e fechar negócio com você, Bieber.
–Braço direito?! -soltei uma sonora risada "-Essa foi boa!" –Não sabia que testas de ferro agora têm outro nome. -recostei-me em minha cadeira -Acho que preciso me atualizar -olhei diretamente nos olhos verdes do homem à minha frente, quem me conhecia sabia que eu não gostava de ser chamado pelo meu sobrenome -... à propósito: Acho que podemos nos tratar apenas pelo primeiro nome já que vamos fechar negócio, não é mesmo Phill?
–S-Sim, claro que sim... Bieber. -Phill abriu a maleta de couro que estava sobre suas pernas, colocando a mão direita lá dentro. Imediatamente os seguranças empunharam as pistolas em direção à sua cabeça -Hey, c-calma -pediu arregalando os olhos, enquanto tiravam duas folhas de dentro da maleta -Isto aqui... Bieber -esticou o braço -... são os contratos que devemos assinar, finalizando o negócio.
Os seguranças continuavam com as pistolas apontadas em direção à cabeça de Phill, quando eu peguei as folhas de sua mão trêmula. Examinei por alto, realmente eram apenas contratos. "-Tá pensando que eu sou algum otário?" –rasguei as folhas e levantei. Por cima da mesa, catei-o pelo colarinho, fazendo-o ficar à centímetros do meu nariz -Como acha que eu cheguei aqui? Assinando contratos de merda com imbecis feito você? -coloquei o indicador na sua testa, que estava lavada de suor -Coloque uma coisa nessa sua cabeça de asno de uma vez por todas: Eu nasci dentro do narcotráfico, tenho vinte e cinco anos... Todos dedicados diretamente à ele. Portanto, já sou bem rodado... Eu não nasci ontem. -soltei seu colarinho, fazendo-o cair estrondosamente na cadeira -Nós não precisamos assinar nenhum contrato, porque tudo o que está sendo tratado aqui será selado com sua vida. -endireitei as costas e respirei fundo -Agora, quanto ao nosso negócio... Diga ao seu patrão Charlie Lavigne, que eu só fecharei o negócio mediante a suailustre...presença.
–C-Como você sabe o n-nome do meu patrão?
Rolei os olhos, sem paciência -Você acha que iria fazer negócio com um bosta sem antes averiguar quem era o mandante? -fiz sinal com a mão -Vamos... Levante-se e dê o fora daqui.
–S-Sim, Tony.
–Só mais uma coisa, Phill -disse e ele virou-se em direção, com a mão no trinco da porta -... Não se esqueça que tudo o que foi tratado aqui foi selado com a sua vida. Então espero encontrar Charlie lavigne, amanhã ás oito horas em um dos meus depósitos. Não se preocupe... Meus homens irão buscá-los naquela empresa de fachada, a lavigne Company.
–T-Tudo bem, Tony.

continuo com 3 comentários gente por favor comentem eu sei que tem muitas pessoas lendo e não comentando eu estou quase desistindo da ib quem lé esse capitulo comente



10 comentários:

Thais Maia disse...

Leitora Nova! Perfeito e não desativa não eu amo sua IB

Thais Maia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
thays bieber lavigne disse...

continua logo

Thalia disse...

Ta louca de desativar a Ib?Ela é perfeita demais,continua

Thalia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Nathy Bieber disse...

Leitora nova :)Sério é muito perfeita sua ib continua to amando.Bju

Allana Bieber disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Allana Bieber disse...

Comecei a ler tua IB hoje e só tenho uma coisa a dizer:Tá demais!
Nem pense em uma besteira dessas de desistir da IBrapaz,eu amo sua IB...
Cooontinua logo please!

Indica e segue meu blog? já tô seguindo o teu :) http://allanabelieber13.blogspot.com.br/

Desde já obrigada flor!

@minadobiebs disse...

Amr, divulga meu blog, pf? :c
http://biebercometrue.blogspot.com.br/
Se quiser, eu divulgo o seu tbm :)
Obrigada meu anjo, bjim ;*

Guilherme Boylieber disse...

Oi eu to te seguindo vc pode me seguir http://guiboylieberimaginebeliebers.blogspot.com.br/

segue no twitter sigo de volta @GuiBoylieber3